sábado, 29 de dezembro de 2007

Fotos do Jantar de Natal 2007

quarta-feira, 19 de dezembro de 2007

Programa das apresentações dos relatórios de estágios da Licenciatura em Biologia

Auditório Vítor de Sá
20 de Dezembro de 2007


09.00 – Sessão de abertura

09.00 – Nádia Daniela Rodrigues Velosa
“Comportamento alimentar selectivo de juvenis de Octopus maya: determinação de preferências de consumo e resposta de estímulos visuais de dois tipos de presas.”
Orientador Externo: Prof.ª Doutora Maite Mascaró
Orientador Interno: Prof. Doutor Gonçalo Calado
Arguente: Prof. David Gonçalves (ISPA)

10.00 – Diogo Alves Rodrigues Rama da Silva
“Padrões de distribuição e abundância da Herpetofauna nos Parques de Sintra – Monte da Lua ”Orientador Externo: Dr.ª Rita Alves
Orientador Interno: Dr.ª Susana Dias

Arguente: Prof. Octávio Matos (FCL)

11.00 – Filipe Alexandre Soveral dos Santos
“Determinação das taxas metabólicas de Unio pictorum e Anodonta anatina”.
Orientador Externo: Prof.ª Doutora Paula Sobral
Orientador Interno: Prof. Doutor Gonçalo Calado
Arguente: Prof.ª Clara Amorim (ULHT)

12.00 – Diogo Alexandre Prino Martins Godinho
“Estuda da dieta de Coruja-das-torres (Tyto albo scopoli 1769) na Lezíria Sul de Vila Franca de Xira”
Orientador Externo: Prof. Doutor João Rabaça e Mestre Inês Roque
Orientador Interno: Prof. Doutor Francisco Moreira
Arguente: Prof. Ricardo Tomé (FCL)

13.00 – 15.00 – Pausa para almoço

15.00 – Fábio Ferreira Carlos
“Crescimento e abundância da atherina sp. e Diplodus sargus na plataforma rochosa da praia da Parede. Serão as costas rochosas zonas nursery para esta espécies?”
Orientador Externo / Interno: Mestre Frederico Almada
Arguente: Prof. Mário Cruz (ULHT)

17.00 – Ana Catarina Bernardino Cúcio
“Descrição das comunidades de corais dos recifes de Sisal, Banco de Campeche, México”
Orientador Externo: Prof. Doutor Nuno Simões
Orientador Interno: Prof. Doutor Gonçalo Calado Arguente: Prof.ª Maria Dournelas (Universidade de Saint Andrews)

Jantar de Natal

Para que não restem dúvidas sobre a localização do restaurante onde irá decorrer o Jantar de Natal, o BioCEL disponibiliza o seguinte mapa:

(Clicar para aumentar)

Seta vermelha: local do restaurante

Restaurante Chinês Nuvem-Mar
Rua Alexandre Herculano nº 7 C

terça-feira, 18 de dezembro de 2007

Jogo de volleyball


Na próxima 5ª feira, dia 20 de Dezembro, vai haver um jogo de volleyball organizado pelos alunos de Biologia da Lusófona.


Local
Estádio Universitário de Lisboa (em frente ao Hospital de Santa Maria).

Duração
Das 16h30 às 17h30.

Alguma dúvida, contactar os membros do BioCEL ou enviar um e-mail para o biolusofona@gmail.com.


APAREÇAM!

Nota: está incluído o uso dos balneários e o jogo decorrerá num pavilhão fechado.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

Best practices and alternatives in education

Nos passados dias 5 e 6 de Dezembro o coordenador da InterNICHE em Leicester (UK), Nick Jukes realizou um conjunto de workshops na Universidade Lusófona. Estes tinham como fim a sensibilização dos professores para o inúmero conjunto de alternativas ao uso de animais na Educação, bem como a liberdade de consciência dos estudantes, ao mesmo tempo que incentivam um ensino progressivo da ciência nas escolas e universidades.

Durante os workshops, começou por apelar ao bem-estar dos animais e ao seu direito de liberdade pela vida, ao mesmo tempo que nos deu a conhecer alternativas ao uso de animais no ensino das ciências biológicas e veterinárias, que são defendidas e divulgadas pela InterNICHE, precedido de uma pequena amostra dos diferentes modelos, software e manequins disponíveis. Defendeu o uso de filmes e vídeo como ferramenta ilustrativa e suplementar ao trabalho prático, através do qual é permitido ao aluno preparar-se e adquirir conhecimento adicional antes de iniciar qualquer tipo de maneio em animais reais. Apresentou-nos um manequim canino e diversos modelos de órgãos ou conjunto de órgãos amovíveis como ferramenta de apoio ao treino de competências clínicas como recolha de sangue, entubação, sutura e perfusão de órgãos.

Os simuladores multimédia, bem como outros tipos de software foram outro tipo de alternativas apresentadas que, para além da sua natureza inovadora permitem aos alunos a visualização de vídeos, esquemas e imagens para visualização de sistemas de órgãos e tecidos animais. Apesar de Nick considerar que o uso destas alternativas é suficiente para aquisição das competências básicas não descarta a ideia de que os alunos de ciências médicas necessitam de experiência com animais e tecidos animais. Nessa situação Nick apoia o uso de animais de origem ética, que tenham morrido de morte natural, por acidente ou eutanasiados e cedidos legalmente pelos proprietários.

Nick Jukes mostrou-nos que estas ferramentas, quando usadas em conjunto e aliadas, sempre que necessário, ao treino clínico supervisionado, são suficientes para a aquisição de competências básicas em ciências naturais e médicas.

No fim, Nick Jukes mostrou o seu contentamento com a Faculdade de Medicina Veterinária do Grupo Lusófona pelos modelos usados nas aulas de cirurgia e protocolos estabelecidos com diversas entidades, bem como com o uso de simuladores electrónicos como o BIOPAC, prática corrente em diversas aulas do 1º Ciclo em Biologia da Universidade Lusófona.


Para mais detalhes consulte o relatório dos workshops aqui.
O livro de métodos alternativos para uma educação progressiva e humanitária, "DA COBAIA AO RATO DE COMPUTADOR". 2ª edição. Nick Jukes Mihnea Chiu, está disponivel online.

Para mais informações ou aquisição de material contactar a SPEdH ou a InterNICHE.

Actividade extracurricular: extracção de óleos essenciais da planta murta e estudo da sua acção antioxidante

O BioCEL divulga a seguinte actividade extracurricular:



A Extracção Supercrítica (ESC) é um método de separação que utiliza como agente de extracção um fluido em condições supercríticas. A ESC constitui uma técnica alternativa aos processos convencionais de extracção por solventes orgânicos. A substituição destes por fluidos supercríticos tem como resultado extracções mais rápidas e, na maior parte dos casos, mais eficientes. Apresenta igualmente a vantagem de se abandonar a utilização de grandes quantidades de solventes orgânicos, facto este extremamente significativo pela importância de que se reveste em termos ambientais. O uso de dióxido de carbono como solvente supercrítico tem vantagens adicionais, tais como, o ser obtido a baixo custo devido à sua abundância, ter uma elevada pureza, ser inodoro e insípido, ser quimicamente inerte, não tóxico, não inflamável, e permitir a obtenção de um extracto livre de solvente.

O stress devido a oxidação está envolvido na patogénese de um grande número de doenças. Também a oxidação de lípidos é responsável pela deterioração de gorduras e óleos em produtos alimentares resultando na sua deterioração em termos de cor, sabor e valor nutritivo. Uma das principais vias de retardar a oxidação destes produtos é através da adição de antioxidantes os quais podem ser naturais ou sintéticos. O uso de antioxidantes sintéticos está proibido em diversos países devido a efeitos tóxicos de longo termo, nomeadamente efeitos carcinogénicos. Como consequência, existe uma grande procura de fontes de antioxidantes naturais.

A planta murta (Myrtus communis L.) pertence à família das mirtáceas. É
um arbusto típico da zona mediterrânica e que é usado desde tempos ancestrais em aplicações medicinais e alimentares. O seu óleo essencial é usado em perfumes. É uma planta extensiavamente usada em algumas regiões do mediterrâneo, nomeadamente na Córsega, mas pouco usada em Portugal, apesar do grande potencial que oferece.

No presente estudo, pretende-se extrair os óleos essenciais da murta e estudar a sua acção antioxidante. Para tal usam-de diferentes técnicas de extracção, nomeadamente, Clevenger, extracção líquido-líquido e sólido-líquido, e extracção supercrítica, com ênfase nesta última.

Pretende-se voluntários que pretendam enriquecer o seu curriculum com um trabalho de investigação extra-curricular.


O trabalho é essencialmente de natureza experimental, decorrendo na ULHT e no IST, sob orientação das professoras Maria João Cebola e Paula Pereira.


Todos os interessados poderão contactar a professora Maria João Cebola através do e-mail:
m.joao.cebola@gmail.com

1º Encontro Português de Investigadores de C. elegans



No dia 21 de Dezembro terá lugar o "1º Encontro Português de Investigadores de C. elegans" na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.



Este encontro decorrerá ao longo do dia e está aberto a todos os que queiram participar.

O programa conta com 12 apresentações científicas por investigadores que trabalham com o nemátode Caenorhabditis elegans, e com uma palestra pelo orador principal, o Doutor Michael Hengartner, professor da Universidade de Zurique.


Local: pavilhão C6 da FCUL


Inscrições ate ao dia 19 de Dezembro.

Folha de inscrição aqui

Envio da folha de inscrição para: daniel.chaves@luselegans.net

Participação grátis, sendo que a inscrição está limitada a 100 pessoas.

Os organizadores:

Daniel Chaves (UMass. Medical School / Instituto de Medicina Molecular, UL)
Mário Neto (FCUL / Northwestern University)
Prof.ª Dra. Margarida Amaral (FCUL / INSA)


Mais detalhes sobre o encontro em http://www.luselegans.net/

Vagas para Visita de Estudo

A visita de estudo agendada para o passado dia 14 de dezembro de 2007, no âmbito da disciplina de Genética Molecular, às instalações da CrioEstaminal, não se realizou por motivos de força maior.

A CrioEstaminal é uma empresa de preservação de células estaminais do cordão umbilical, que se situa no Parque Biotecnológico de Cantanhede, BioCant.

A título excepcional, a CrioEstaminal disponibilizou, mais uma data, que será o dia 11 de Janeiro de 2008, às 10H na entrada do parque da Lusófona.

A visita será efectuada num autocarro da Universidade e terá partida às 10H do referido dia. A hora da visita está marcada para as 14H, tendo a duração aproximada de 2H. Deve-se contar com cerca de 2H30 de percurso.

O autocarro tem a lotação máxima de 50 pessoas, sendo que serão consideradas as primeiras 50 inscrições.

Quem se mantiver interessado queira por favor fazer de novo a reserva, indicando "visita de estudo 11/1/08" como assunto, enviando o email para visitadeestudogm@gmail.com.

Divulguem pelos colegas que conheçam que possam estar interessados.

A professora, Sandra Penélope Freitas

sábado, 15 de dezembro de 2007

Libertação de Grifos - Almofala - 18.12.2007

O Centro de Ecologia, Recuperação e Vigilância de Animais Selvagens (CERVAS) vem por este meio propor um convite: assistir a mais uma libertação de animais selvagens recuperados no centro. Esta acção será no dia 18 de Dezembro de 2007 pelas 12h e serão libertados 3 grifos (Gyps fulvus). O encontro será junto à capela de Santo André, em Almofala, Figueira de Castelo Rodrigo. Por motivos logisticos a presença tem que ser confirmada para os seguintes contactos: mmcervas.pnse@gmail.com/ 962255827.

Grifos (Gyps fulvus) e Abutres pretos (Aegypius monachus) -
Foto por Joana Lopes: Workshop Prático de Recuperação de Animais Silvestres que decorreu dia 30 de Novembro, 1 e 2 de Dezembro 2007.

O grifo (Gyps fulvus) é uma ave de rapina diurna de grandes dimensões, com uma envergadura que pode atingir os 2,65m, e é essencialmente bicolor (penas de voo e cauda mais escuras e corpo e restantes penas das asas mais claras). Possui asas largas com "dedos" muito compridos, cauda curta e arredondada e cabeça de cor pálida e de difícil observação durante o voo. O adulto apresenta uma gola de penas esbranquiçadas em torno do pescoço e bico amarelado enquanto que o juvenil possui uma gola castanha clara e um bico cinzento.
Plana em círculos e desliza com frequência, surgindo em bandos dispersos e confinando-se aos cumes das montanhas. No nosso país, o seu habitat de nidificação corresponde exclusivamente a escarpas rochosas de grande dimensão. Faz o ninho em saliências ou pequenas cavernas nas escarpas e raramente em árvores, reutilizando o ninho em anos consecutivos. O seu habitat de alimentação corresponde a campos desarborizados onde se realiza aproveitamento pecuário extensivo. Por vezes realiza movimentos migratórios para explorar zonas de alimentação. Necessita de uma ampla extensão de correntes de ar ascendentes ou térmicas e procura frequentemente cursos de água para se banhar e beber. Na dormida, é comunal (dormem em pequenas comunidades) e nocturno em grupos desagregados, podendo formar dormitórios em árvores. A população de grifos em Portugal encontra-se confinada aos vales do Douro superior, e seus afluentes, e do Tejo (troço internacional) e seus afluentes, havendo também alguns casais na Serra de S. Mamede e na zona de Barrancos.
Esta ave apresenta hábitos necrófagos (alimenta-se dos tecidos macios – músculos e vísceras – de mamíferos de médio e grande porte). Detecta os cadáveres através da visão, muitas vezes pelo movimento de outras aves, no solo ou no ar. Para reprodução, é uma espécie colonial e ambos os progenitores alimentam as crias por regurgitação, crias estas que são nidícolas (eclodem do ovo sem estar completamente desenvolvidas, sem penas). O período de nidificação decorre entre Dezembro e Agosto.
As principais ameaças a esta espécie são o uso de iscos envenenados para captura de predadores de espécies pecuárias, a redução da disponibilidade trófica devido ao cumprimento das exigências higieno-sanitárias, a diminuição do aproveitamento pecuário extensivo, a modernização agrícola e a perturbação humana, a colisão e electrocussão, a degradação de habitats a perseguição humana e a construção de parques eólicos.

O Centro de Ecologia, Recuperação e Vigilância de Animais Selvagens (CERVAS) é uma estrutura que tem como objectivos detectar e solucionar diversos problemas associados à conservação e gestão das populações de animais selvagens e dos seus habitates. As linhas de acção do CERVAS são a recuperação de animais selvagens feridos ou debilitados, o apoio e/ou a realização de trabalhos de monitorização ecológica e sanitária das populações de animais selvagens, o apoio e fomento à aplicação do Programa Antídoto – Portugal http://www.antidoto-portugal.org/, a promoção da sensibilização ambiental em matéria de conservação e gestão dos animais selvagens e o funcionamento como unidade intermédia de gestão e transferência de informação e amostras tratadas através de parcerias científicas.

"I'm freeeeeee!!!"

quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

Revista Nature: relatório de divulgação sobre as alterações climáticas

A revista Nature publica um interessante relatório de divulgação científica sobre as alterações climáticas.

É interessante visto que representa um esforço de tradução de temas complexos em linguagem acessível e porque ajuda a sintetizar informação dispersa em centenas de artigos científicos, alguns dos quais publicados nesta revista.

Um podcast sobre este relatório pode ser ouvido aqui.

Texto retirado deste site

quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

BioCafé

Fotos do BioCafé:

terça-feira, 11 de dezembro de 2007

Campanha de Apadrinhamento de Animais Selvagens em Recuperação


O Centro de Ecologia, Recuperação e Vigilância de Animais Selvagens (CERVAS) é uma estrutura que tem como objectivos detectar e solucionar diversos problemas associados à conservação e gestão das populações de animais selvagens e dos seus habitates.


As linhas de acção do CERVAS são:

- recuperação de animais selvagens feridos ou debilitados;

- apoio e/ou a realização de trabalhos de monitorização ecológica e sanitária das populações de animais selvagens,
- apoio e fomento à aplicação do Programa Antídoto – Portugal http://www.antidoto-portugal.org/;
- promoção da sensibilização ambiental em matéria de conservação e gestão dos animais selvagens

- funcionamento como unidade intermédia de gestão e transferência de informação e amostras tratadas através de parcerias científicas.



O CERVAS apresenta a Campanha de Natal de 2007:


Porque não pensar num presente original? Ofereça o apadrinhamento de um animal selvagem em recuperação no CERVAS!

Ao apadrinhar um animal terá a possibilidade de assistir à sua libertação (se assim o desejar) e receberá um certificado de apadrinhamento.

O seu contacto será inserido na lista de divulgação do CERVAS para que possa obter informações sobre as próximas actividades em que poderá participar, tornando-se, desta forma, um membro activo na dinamização da recuperação de animais selvagens em Portugal.

Para apadrinhar um animal através de uma contribuição financeira ou da angariação e cedência de material de diversos tipos, contacte com o CERVAS (cervas.pnse@gmail.com / tel: 96 225 58 27) e preencha a ficha de apadrinhamento.

Presentemente, podem ser apadrinhados indivíduos das seguintes espécies que se encontram em recuperação no CERVAS:

Com uma contribuição mínima de 15€ cada:
Mocho-galego (Athene noctua)
Peneireiro-vulgar (Falco tinnunculus)
Coruja-do-mato (Strix aluco)
Milhafre-preto (Milvus migrans)
Águia-de-asa-redonda (Buteo buteo)
Cegonha-branca (Ciconia ciconia)
Garça-real (Ardea cinerea)
Águia-calçada (Hieraaetus pennatus)
Açor (Accipiter gentilis)
Tartaranhão-caçador (Circus pygargus)
Tartaranhão-ruivo-dos-paúis (Circus aeruginosus)

Com uma contribuição mínima de 20€ cada:
Águia-cobreira (Circaetus gallicus)
Grifo (Gyps fulvus)
Abutre-preto (Aegypius monachus)

Nota: os valores indicados referem-se a apadrinhamento individual/particular. Caso pretenda ceder apoios através de uma instituição / empresa, os valores mínimos serão de 50€ para qualquer espécie indicada anteriormente.

Material necessário (que pode ser cedido como alternativa ao apoio financeiro):
- Medicamentos, luvas de látex e outros materiais de uso clínico;
- Material de limpeza (panos, toalhas, detergentes, esfregões, escovas, bacias, luvas de cozinha, etc.);
- Estantes, mesas e material de escritório (resmas de papel reciclado, tinteiros, dossiers, etc.);
- Outros materiais diversos (balança de cozinha, rede de sombra, ferramentas várias, tesouras, sacos de plástico, etc.); e
- Materiais de construção (para apoio à construção de novas jaulas de recuperação).


Modos de pagamento:

- CHEQUE: Em nome de Associação ALDEIA enviado juntamente com a ficha de inscrição para:
CERVAS / Parque Natural da Serra da Estrela
Av. Bombeiros Voluntários, 8. 6290-520 Gouveia

- TRANSFERÊNCIA*: NIB: 003504710001216793071 (Caixa Geral de Depósitos de Miranda do Douro) * Enviar comprovativo de transferência por correio para a morada acima indicada, ou por correio electrónico para cervas.pnse@gmail.com


Contactos:

CERVAS
E-mail: cervas.pnse@gmail.com
Tel: 238 492 411
Tlm: 96 225 58 27

Em breve: Boletim BioCEL


O BioCEL tem o prazer de anunciar a sua nova aposta: o Boletim BioCEL.

Este boletim tem como principal objectivo a divulgação de conteúdos considerados relevantes nas áreas das Ciências Biológicas, nomeadamente actividades organizadas pelo BioCEL.

O Boletim BioCEL é constituído por diversas secções:

- Ambiente & Biodiversidade
- Micro-Perspectiva
- BioCEL
- Eventos Biológicos
- Destaques
- Cartoon


O primeiro número do Boletim BioCEL será editado ainda durante o presente mês de Dezembro, e incluirá os meses de Outubro, Novembro e Dezembro de 2007, sendo assim trimestral.

Pretende-se com este boletim que os alunos de Biologia possam ter a possibilidade de elaborar textos relacionados com esta Ciência, dos quais se podem incluir:

- Resumos de artigos científicos;
- Relatos de saídas de campo, saídas laboratoriais, conferências ou workshops, que tenham frequentado na área da Biologia;
- Relatos de trabalhos de voluntariado, estágios, trabalhos após finalização do curso;
- Partilha de ideias ou informações que considerem úteis (ex.: sugestões, websites, eventos…);


Bem como, o envio de Fotografias (fauna, flora, paisagens, encontros estudantis, etc..).


Em breve mais novidades sobre o Boletim BioCEL.


Contactos:
E-mail: biocelboletim@gmail.com

domingo, 9 de dezembro de 2007

Quantidade de sardinha pode diminuir em Portugal devido à redução de plâncton

A quantidade de plâncton na costa portuguesa está a diminuir por causa das alterações climáticas e esse decréscimo poderá também conduzir à redução das comunidades de peixe nomeadamente da sardinha, que ficará sem alimento.


O biólogo marinho Carlos Mendes está a terminar a tese de doutoramento entre Plymouth (Inglaterra) e Faro sobre as alterações das comunidades planctónicas nos últimos 50 anos e registou uma diminuição da quantidade de plâncton na costa portuguesa.

A causa da diminuição do plâncton poderá estar relacionada com as alterações climáticas.

O especialista português disse à agência Lusa que analisou dados de uma série temporal de plâncton que vai de 1958 a 2005, desde a fronteira com a Galiza até Lisboa, depois fez uma relação com os dados de todo o Atlântico Norte e nas conclusões preliminares registou uma quebra na produção de plâncton.

Uma quebra na produção de plâncton - composto por fitoplâncton (microplantas) e zooplâncton (seres marinhos microscópicos) - significa uma diminuição de alimento para os peixes juvenis.

O plâncton, além de ser a base da cadeia alimentar no mar, é um "bom indicador para nos informar sobre as alterações climáticas, por ter um período de vida muito curto e uma amplitude muito pequena de tolerância às alterações climáticas, denunciando de imediato qualquer mudança".

A crise de plâncton na costa portuguesa poderá repercutir-se na quantidade de sardinha, assim como de todos os peixes juvenis que se alimentam de plâncton e, por sua vez, terá consequências em toda a cadeia alimentar marinha, esclareceu o investigador da Universidade do Algarve.

O estudo, que se baseia na recolha de amostras realizadas por um mesmo aparelho, o 'CPR' (Continuous Plankton Recorder), desde 1958 no Atlântico Norte e que foi desenvolvido por um cientista britânico chamado Alister Hardy, conclui ainda que está a registar-se a substituição de espécies existentes, por outras espécies de águas mais quentes.

As causas são, mais uma vez, as alterações climáticas globais que provocam o aumento de temperatura das águas.

Um aumento da proliferação de algas tóxicas causadoras de marés vermelhas, responsáveis pelo fecho da apanha de bivalves, é outra das conclusões a que chegou o doutorando Carlos Mendes, que está em fase de redacção da tese intitulada "Long-Term Time Series from the Continuous Plankton Recorder Survey Off the Portuguese Coast" (Série Temporal de Plâncton da Costa Portuguesa).

Texto retirado deste site

sábado, 8 de dezembro de 2007

Festa dos Livros na Gulbenkian


Até ao próximo dia 22 de Dezembro, o piso -2 da Fundação Calouste Gulbenkian acolhe a 2ª edição da Festa dos Livros Gulbenkian.

Nesta feira, vão estar à venda livros, catálogos, roteiros de exposições, manuais universitários e clássicos da literatura e da filosofia, que podem ser comprados a preços reduzidos, em vésperas de Natal.

No certame, os visitantes podem também adquirir objectos de divulgação das colecções, entre eles as linhas "Institucional", "Museu", "Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão" e a recém-lançada linha "Jardim".


CONVERSAS “O MEU LIVRO GULBENKIAN”
18h00 - Espaço Café
12 Dezembro, quarta-feira, Ricardo Araújo Pereira
13 Dezembro, quinta-feira, Fernando Catarino (Biólogo)
18 Dezembro, terça-feira, Jürgen Bock

A feira vai estar aberta de domingo a quinta-feira, entre as 12h e as 22h, e às sextas-feiras, sábados e feriados, das 12h até à meia-noite.

Fundação Calouste Gulbenkian
Av. de Berna
Tlf.: 217 823 266

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

Região de Lisboa terá centro de resgate e acolhimento para animais selvagens e exóticos abandonados


Chinchilas, póneis e aves são alguns dos animais abandonados que em breve poderão ser acolhidos num centro de resgate e recuperação num terreno na grande Lisboa, que tentará recriar o habitat natural das espécies.

Preocupada com a falta de espaços de acolhimento de espécies selvagens, domésticas e exóticas, a associação Animal decidiu seguir o exemplo do que se faz noutros países e lançar um projecto de construção de um "santuário".


Ao contrário dos albergues nacionais, o "santuário" vai tentar recriar o habitat natural dos animais, que passam a viver em semi-liberdade, sem jaulas nem vedações, longe da agitação das cidades, explicou o presidente da associação, Miguel Moutinho.


Segundo aquele responsável, "já existe um terreno de quatro hectares na área metropolitana de Lisboa que deverá ser utilizado para esse fim, faltando apenas apoios financeiros que poder avançar".


Miguel Moutinho diz tratar-se de um projecto "muito dispendioso" já que, além do espaço, é preciso contratar uma equipa técnica de veterinários, biólogos e etólogos que garanta que todos os habitantes serão adequadamente tratados e recuperados.


Estes espaços recebem e protegem animais resgatados de situações de abandono, violência, maus-tratos ou negligência. Miguel Moutinho diz que recentemente começaram a surgir novas espécies vítimas de abandono, como é o caso das chinchilas e dos hamsters, "que são abandonados nas estradas, jardins, ruas e até clínicas veterinárias".


"Não há um único abrigo que aceite coelhos, chinchilas ou hamsters. Eles têm necessidades mais especiais que os restantes animais domésticos (cães e gatos) e que são desconhecidas do grande público", afirmou.


Outras das espécies que preocupam a associação são os "muitos póneis encontrados em situações miseráveis" e os animais utilizados nos circos.


"Por falta de espaço para os receber, as entidades responsáveis pela fiscalização e apreensão de animais selvagens acabam quase sempre por nomear como fiéis depositários os próprios proprietários, que muitas vezes foram os responsáveis pelo sofrimento", criticou Miguel Moutinho, que acredita que o "santuário" poderá ser a solução para alguns casos.


Aos milhares no estrangeiro, os "santuários" recebem também animais resgatados de redes de tráfico de animais e outras actividades cruéis de entretenimento e servem de abrigo aos "resgatados de laboratórios de experimentação" assim como aos "feridos por caçadores, cães e galos resgatados de combates".


Miguel Moutinho espera que este espaço, com data incerta para começar a funcionar, sirva de exemplo, transformando-se no "primeiro de uma rede de santuários portugueses".



Texto retirado deste site

LusoExpedição Olympus 2008

Decorreu no passado dia 6 de Dezembro, a reunião de apresentação à LusoExpedição 2008.

Ao longo desta, a comissão organizadora referiu os seguintes pontos:

- A LusoExpedição 2008 terá como destino o Banco Ampère, tendo como objectivo a continuação do trabalho científico iniciado nas duas LusoExpedições anteriores.

- A LusoExpedição 2008 decorrerá a bordo do navio NTM Creoula.

- Datas provisórias: 24 de Julho a 1 de Agosto de 2008.

- Para que a LusoExpedição 2008 possa decorrer, é pedido a todos os alunos interessados que até ao fim de Janeiro consigam arranjar patrocínios.

- Os três alunos que conseguirem angariar mais dinheiro, terão lugar assegurado e não pagarão a sua viagem na LusoExpedição 2008.

- As empresas associadas a este evento científico terão como principal benefício a projecção do seu apoio em relação à comunidade científica, e a dedução em sede de IRC dos montantes cedidos ao abrigo da lei do mecenato científico.

Desta forma, pede-se a todos os interessados que informem previamente o Secretariado da Coordenação de Biologia sobre o eventual contacto com uma determinada empresa. Bem como, posteriormente, ou seja, após ter ocorrido uma resposta por parte dessa eventual empresa.

Deve-se salientar que está presente na Coordenação de Biologia uma carta de apresentação que poderá ser apresentada às empresas a contactar, além de um caderno de imprensa e um resumo do projecto.

Vagas para Visita de Estudo


Caros alunos,

No âmbito da disciplina de Genética Molecular realiza-se no próximo dia 14 de Dezembro uma visita de estudo à CrioEstaminal, empresa de preservação de células estaminais do cordão umbilical, que se situa no Parque Biotecnológico de Cantanhede, BioCant.

A visita será efectuada num autocarro da Universidade e terá partida daqui às 10H do referido dia. A hora da visita está marcada para as 14H, tendo a duração aproximada de 2H. Devem contar com cerca de 2H30 de percurso.

As inscrições devem ser realizadas por envio de um mail com o nome e número de aluno para o endereço: visitadeestudoGM@gmail.com, o mais rapidamente possível.
O autocarro tem a lotação máxima de 50 pessoas.
Serão consideradas as primeiras 50 inscrições.

Espero que seja do vosso agrado.

Com os melhores cumprimentos,

A professora, Sandra Penélope Freitas

Pós-graduação em Primatologia e Comportamento Animal

A Pós-graduação em Primatologia e Comportamento Animal, que decorre na Universidade Autónoma de Lisboa, assenta em duas componentes:
- Uma teórica, onde serão desenvolvidos os aspectos básicos para o entendimento da primatologia e da biologia do comportamento.
- Outra prática, realizada quer em Portugal quer no México, onde poderão ser estudados os animais em situação de habitat natural, seminatural e cativeiro.
Os trabalhos práticos realizados em Portugal deverão ser desenvolvidos em variadas áreas, como zoológicos, habitat natural, aquários.
Os trabalhos realizados no México serão levados a cabo ao longo de uma semana na selva Mexicana, Estado de Veracruz, sendo esta parte do curso coordenada pela Universidade Autónoma Veracruzana.

Destinatários:
Psicólogos, Biólogos, Veterinários, Antropólogos, Médicos, Sociólogos. Estudantes finalistas de licenciatura ou outros que reúnam curriculum relevante poderão ser aceites.
Mais informações no site

quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

Jantar de Natal




O BioCEL tem o prazer de convidar todos os alunos, ex-alunos e docentes do Departamento de Biologia, para participar no Jantar de Natal.


O jantar realizar-se-á no dia 22 de Dezembro (sábado) no Restaurante Chinês "Nuvem-Mar”, na Rua Alexandre Herculano nº 7 C (perpendicular com a Avenida da Liberdade), pelas 19h30.


O preço do Jantar não está determinado e poderá atingir, no máximo, 15.00 euros a pagar no dia.


Além do karaoke disponível até às 2h00, o BioCEL organiza este ano uma troca de prendas opcional, com o valor máximo de 3.00 euros. Pedimos igualmente atenção para o facto das prendas serem unissexo.



As inscrições deverão ser feitas à porta da coordenação até dia 19 de Dezembro.

Contagens de grous


Os grous estão de volta, portanto como é hábito, por estes meses de Inverno, os campos do Alentejo interior acolhem uma considerável população de grous, proveniente das terras de Leste e Norte da Europa, onde cria tradicionalmente.


De porte idêntico ao de uma cegonha, o grou é uma ave muito elegante, de bico forte e pernas altas, apesar da sua plumagem pouco colorida, em tons de cinzento e preto. Na cabeça tem uma pequena coroa vermelha e duas listas brancas que se prolongam ao longo do pescoço preto.


Presentemente esta iniciativa decorre nas zonas de Campo Maior/Elvas, Castro Verde/Mértola, Évora e Moura/Mourão, organizada por associações locais, como a Liga para a Protecção da Natureza e o Centro de Estudos da Avifauna Ibérica.



As inscrições são gratuitas, mas limitadas aos lugares nas viaturas.

As próximas contagens irão decorrer a 8-9 de Dezembro.


Até final da época repetem-se a:
- 12-13 de Janeiro
- 9-10 de Fevereiro
- 8-9 de Março


Contactos:

LPN- Liga para a Protecção da Natureza
Carlos Miguel Cruz
Telef. 266 709564
lpnalentejo@sapo.pt


CEAI - Centro de Estudos da Avifauna Ibérica
Rogério Cangarato
Telem. 961374178 ou telef. 266 746102
info@ceai.pt

Texto adaptado deste site

Exposição: Borboletas através do tempo


Até 16 de Dezembro, o Tagis e o Museu Nacional de História Natural apresentam uma exposição de divulgação científica original e inovadora, totalmente produzida em Portugal, que pretende transmitir o conhecimento pela experiência.



Borboletas através do tempo explora os seguintes temas:


- Evolução: vemos borboletas em 3D desde o tempo dos dinossáurios até ao presente;

- Espécies ameaçadas: atravessamos a península ibérica para descobrir as borboletas em risco de extinção;

- Museu: podemos ouvir os especialistas em borboletas, aprender a preparar uma borboleta, etc.

- Trabalho de campo: um filme passado em Lamas de Olo sobre o ciclo de vida peculiar de uma pequena borboleta azul

- Laboratório: e se tivessemos em Lisboa uma réplica de um moderno laboratório de biologia molecular americano?


Após a visita à exposição, poderá dirigir-se ao Lagartagis, à estufa no Jardim Botânico, para ver de perto borboletas vivas.


Mais informações neste site

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

Chimpanzés venceram humanos em teste de memória


Uma equipa de investigadores japoneses da Universidade de Quioto decidiu fazer uma competição de memória entre humanos e chimpanzés.

Os resultados surpreenderam, com a vitória inesperada dos símios, desafiando, segundo os cientistas, a convicção vulgarmente aceite de que os primeiros são superiores aos segundos «em todas as funções cognitivas», notícia a Sky News.

De acordo com a edição electrónica da cadeia televisiva, o teste envolveu três chimpanzés com cinco anos de idade e doze humanos. «Ninguém conseguiria imaginar que os chimpanzés tivessem um desempenho melhor dos que os humanos em tarefas de memória», disse o investigador Tetsuro Matsuzawa.

Um dos testes realizados envolvia identificar sequências de números, de um a dez, num monitor de computador, que apareciam por breves instantes.

Os resultados mostraram-se surpreendentes, com os chimpanzés, apesar de não se mostrarem mais precisos que os humanos, a serem mais rápidos.

O melhor de todos os participantes foi um animal chamado Ayumu, que foi submetido a um segundo desafio, com nove estudantes universitários.

O chimpanzé voltou a ser o mais rápido e o melhor com 80 por cento das respostas certas, contra 40 por cento dos humanos, refere a Sky.


Ver o video AQUI

Texto adaptado deste site

sexta-feira, 30 de novembro de 2007

BioCafé

De modo semelhante ao que decorreu no passado Ano Lectivo, o BioCEL organiza de novo o BioCafé.


O BioCafé consiste num conjunto de palestras realizadas por cientistas de diversas áreas da Biologia.



Esta actividade irá decorrer no dia 10 de Dezembro às 18 horas na Livraria Bulhosa, situada no Campo Grande nº 10-B.


"A evolução dos peixes costeiros no Atlântico Nordeste e Mediterrâneo"


Palestrantes:
Professor Frederico Almada (Biólogo ULHT)
Fábio Carlos (aluno finalista de Biologia da ULHT).


A entrada é livre*


Como chegar: Estação de metro de Entrecampos, junto da rotunda de Entrecampos.


*
Agradece-se a confirmação da presença nesta actividade para biocelcomunicacao@gmail.com

Best Practices and alternatives in education


A Rede Internacional para a Educação Ecológica, InterNICHE, tem como objectivo a sensibilização dos professores à introdução de alternativas ao uso de animais, ao mesmo tempo que incentivam um ensino progressivo da ciência nas escolas e Universidades, bem como a liberdade de consciência dos estudantes.
Com este objectivo, vem no decorrer da próxima semana efectuar diversos workshops na Faculdade de Ciências de Lisboa e na Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias. Estes workshops dados pelo coordenador da InterNICHE em Leicester (UK), Nick Jukes são destinados a todos os professores e estudantes de Ciências Médicas e Naturais.



Programa:


Workshop 1: 4 Dezembro, Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.
Workshop 2 : 5 de Dezembro 14.30h-17.30h, Universidade Lusófona (Auditório Agostinho da silva).
Workshop 3: 6 de Dezembro10h-13h, Universidade Lusófona (Auditório Agostinho da silva).
Workshop 4 : 6 de Dezembro 14.30-17.30h, Universidade Lusófona (Auditório Agostinho da silva).

LusoExpedição 2008


Para que a Lusoexpedição 2008, com destino ao Banco de Ampére seja uma realidade, a organização do projecto necessita unir esforços angariando patrocinadores nos próximos 2 meses. Os três alunos que conseguirem angariar mais dinheiro terão direito a embarcar nesta viagem.

Uma vez, que este processo envolve o bom nome da Universidade Lusófona é exigido a todos os interessados em encontrar patrocinadores que compareçam à reunião de dia 6 de Dezembro às 14h30 na sala A.1.1 para apresentação da LusoExpedição 2008. Quem não poder comparecer, deve contactar o Secretariado da Coordenação de Biologia para que vos sejam dadas as respectivas directrizes.

terça-feira, 27 de novembro de 2007

Escorpião marinho com mais de 2.5 metros


Um escorpião marinho (Eurypterida) fossilizado com mais de 2,5 m foi descoberto em Prüm, no oeste da Alemanha. Este mega escorpião viveu há 390 milhões, numa época em que os insectos, aranhas e crustáceos tinham tamanhos gigantescos.

O “recém-baptizado” Jaekelopterus rhenaniae apresentava pinças com 46 cm de comprimento, o dobro das maiores até hoje encontradas. Já se conheciam outros gigantes, como libélulas, baratas e centopeias, mas esta descoberta confirmou que antes dos dinossauros, existiu outra época de gigantes.

Com base nos fósseis encontrado calculou-se que este escorpião teria pesado 180kg.

Em Portugal há registo de escorpiões marinhos do Ordovícico da Serra do Buçaco - Dithyrocaris longicauda.

Os euripterídeos são artrópodes quelicerados e grupo irmão de Arachnida e os seus parentes mais próximos são os escorpiões e aranhas.

A descoberta foi publicada a 21 de Novembro na revista científica Biology Letters


Texto retirado de: http://cienciaaonatural.blogspot.com/2007/11/quanta-vida-por-descobrir-escorpio-com.html

domingo, 25 de novembro de 2007

Células da pele humana transformadas em células-mãe


Dois grupos de cientistas conseguiram transformar células da pele humana em células-mãe, abrindo acesso potencialmente ilimitado à substituição de tecidos ou de órgãos, segundo dois estudos publicados a 21 de Novembro de 2007.

Esta descoberta simultânea por uma equipa japonesa e uma equipa americana “vai mudar totalmente o campo” das pesquisas, afirma James Thomson, autor do estudo americano publicado pela edição on-line da revista Science.

As células-mãe são consideradas como uma possível panaceia para algumas das doenças mais mortais, uma vez que elas podem evoluir em celular de 220 tipos diferentes no corpo humano.


No entanto, o acesso às células-mãe, mesmo que para fins científicos, está limitado devido a considerações éticas sobre a utilização e a clonagem de embriões humanos. Além disso, os órgãos transplantados obtidos a partir de células-mãe embrionárias podem ser rejeitadas pelo paciente. Esta nova técnica, após ser melhorada, poderá permitir criar células-mãe com o código genético do paciente, eliminando assim os riscos de rejeição.


Permitindo aos cientistas o acesso mais facilitado às células-mãe, esta técnica deverá também permitir avançar rapidamente no tratamento do cancro, das doenças de Alzheimer e de Parkinson, da diabetes, da artrite, das lesões da espinal-medula, das queimaduras e das doenças cardíacas.

A equipa japonesa, conduzida por Shinya Yamanaka da Universidade de Kyoto, conseguiu criar uma linha células-mãe a partir de 5.000 células. O seu estudo será publicado a 30 de Novembro da revista Cell.


Texto retirado de: http://www.cienciahoje.pt/index.php?oid=24416

sábado, 24 de novembro de 2007

Concurso Público- Biólogo

Foi publicado no Diário da Républica o seguinte concurso:
Diário da República, 2.ª série—N.º 226—23 de Novembro de 2007 34 057
CÂMARA MUNICIPAL DO BARREIRO
Aviso n.º 23 013/2007

Concursos externos de ingresso

1—Para efeitos do disposto nos artigos 6.o e 28.o do Decreto-Lei n.o 204/98, de 11 de Julho, e as alterações constantes do Decreto-Lei n.o 238/99, de 25 de Junho, e de harmonia com os meus despachos de 24 de Agosto e de 29 de Outubro de 2007, respectivamente, no uso da competência própria, torna-se público que se encontram abertos, pelo prazo de 10 dias úteis contados a partir da publicação do presente aviso no Diário da República, os seguintes concursos externos de ingresso para provimento das seguintes categorias desta autarquia:
(...)
- Referência n.o 17/07—técnico superior de biologia de 2.a classeestagiário—um lugar.
Mais Informações aqui.

sexta-feira, 23 de novembro de 2007

Fluviário de Mora

Fotos da Saída de Campo ao Fluviário de Mora.

quinta-feira, 22 de novembro de 2007

Guias: Tapada Nacional de Mafra


A Tapada Nacional de Mafra procura novos guias licenciados e estudantes em Eng. Ambiente, Eng. Florestal, Biologia, Ensino da Biologia-Geologia e outros cursos afins.


Dá-se preferência a candidatos com facilidade de comunicação e experiência com crianças e jovens. O trabalho é em part-time e a remuneração a recibos verdes.


A análise dos currículos recebidos será efectuada durante o mês de Dezembro sendo os candidatos seleccionados contactados durante o mês de Janeiro para a realização de uma entrevista.


Os interessados devem enviar o currículo por fax ou e-mail ao cuidado de Dra. Ana Sá e Dra. Ana Gago com a referência “Candidatura guia”.

Recepção de candidaturas até 31 de Dezembro de 2007


Contactos:

Tapada Nacional de Mafra – Portão do Codeçal – 2640-602 Sobral da Abelheira

Tel: 261 817 050 – Fax: 261 814 984


Procura-se Técnico de Investigação

Pretende-se contratar um técnico de investigação estagiário para o laboratório de Genética Molecular do Raiz (Instituto de Investigação privado na área da Floresta e Papel. http://www.Raiz-iifp.pt/index.html).
O trabalho decorrerá no IBET/Oeiras, e relacionar-se-á com o apoio a projectos em curso na área da certificação da identidade clonal e avaliação da diversidade genética, em eucalipto.


Perfil dos candidatos:
- Licenciatura/Curso tecnológico em Biologia, Biotecnologia, Bioquímica ou áreas afins.
- Preferência de experiência em extracção de DNA, tecnologias de marcação molecular (ex. SSR) e genética de populações.
- Disponibilidade para começar em Janeiro 2007.
- Interesse em investigação aplicada, grande sentido de responsabilidade.


Oferece-se:
- Salário equivalente a uma bolsa de iniciação à investigação cientifica (FCT).
- Contrato de 1 ano, com possibilidade de renovação.


Respostas com Curriculum Vitae detalhado até 15 Dezembro de 2007, enviadas para crismarq@itqb.unl.pt.

quarta-feira, 21 de novembro de 2007

Programa para a formação de no Jardim Botânico da Ajuda


O NUBISA (Núcleo de Biologia do ISA) divulgou no seu blog, um programa para a formação de guias no Jardim Botânico da Ajuda.


Todos os interesados nesta actividade, que apesar de não serem alunos do ISA, poderão eventualmente participar, sendo que terão que contactar o NUBISA.

E-mail: nubioisa@gmail.com


Programa


Módulo A

15 de Dezembro 2007 (Ana Luísa Soares)
1. Introdução ao Jardim Botânico da Ajuda – 10-13h

Enquadramento histórico
Enquadramento arquitectónico
Enquadramento das colecções botânicas
O jardim de recreio



5 de Janeiro 2008 (Dalila Espírito Santo)
2. Os elementos vegetais do JBA – 9-13h

A colecção fitogeográfica
O jardim dos aromas
O arborinho e a mata


Módulo B

5 de Janeiro 2008 (João Monjardino)
3. A utilização dos elementos botânicos em visitas temáticas
A. O herbário – 14-16,30h

Os principais grupos de plantas: herbáceas, arbustos e árvores; plantas anuais, bienais, vivazes e perenes; os aspectos de morfologia externa das folhas. Como colher e secar uma planta ou parte da mesma. Os dados que devem constar na ficha de identificação. A designação científica de um táxone.

26 de Janeiro 2008 (Dalila Espírito Santo)
B. A árvore – 10-13h

A evolução filogenética das algas às eu-dicotiledóneas. Aspectos evolutivos organográficos. As funções e da raiz, caule, folhas, flores e frutos; o xilema, o floema e o ritidoma; a transpiração e a fotossíntese.


Módulo C

26 de Janeiro 2008 (João Monjardino)
C. Os Aromas – 14-16h

As plantas oficinais: medicinais, aromáticas e tintureiras. As características das principais famílias. Extracção de óleos essenciais; tecidos secretores.


16 de Fevereiro (Dalila Espírito Santo)
D. As plantas de todo o mundo – 10-13h

Adaptações morfológicas à falta de água, ao excesso de água, à herbivoria, características principais das plantas oriundas das diferentes regiões fitogeográficas. As introduções de plantas pós Descobrimentos, em Portugal: as plantas com interesse económico; as invasoras.


Módulo D

16 de Fevereiro 2008 (João Monjardino)
E. A horta – 14-16h

As plantas hortícolas: características das principais famílias. Sementeiras: tipo de substrato, transplantes e desbastes, controlo de infestantes. Propagação vegetativa: estacaria, mergulhia.


23 de Fevereiro 2008 (Sofia Espírito Santo)
F. Actividades educativas – 9-13h

A utilização dos jogos. A utilização da expressão dramática.



Mais informações sobre o programa: AQUI

terça-feira, 20 de novembro de 2007

Bolsa de Investigação

Encontra-se aberto concurso para atribuição de uma Bolsa de Investigação (BI) no âmbito do projecto “Caracterização filogenética e biológica preliminar de estirpes do vírus da imunodeficiência símia (VIS) de mandris (Mandrillus sphinx) do Jardim Zoológico de Lisboa”, de referência PTDC/CVT/67905/2006, financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), e que irá decorrer no Instituto de Higiene e Medicina Tropical (Universidade Nova de Lisboa).
Mais informações aqui.

sexta-feira, 16 de novembro de 2007

Semana da Ciência e da Tecnologia Edição de 2007 - 19 a 25 Novembro 2007

Que ciência se faz em Portugal? Quem são os nossos cientistas? Como trabalham? O que investigam? Que resultados obtêm?


Todos os anos, em Novembro, durante a Semana da Ciência e da Tecnologia, instituições científicas, universidades, escolas, associações e museus abrem as portas para que estas e outras perguntas possam ser respondidas, dando a conhecer as actividades que desenvolvem, através de um contacto directo com o público.


Eventos

Oficinas / WorkShops

Portas Abertas / Visitas a laboratórios

Exposições

Visita Guiada a Museu

Palestras/Conferências/Colóquios

Tertúlias/ Café de Ciência

Passeios Científicos/Observações Astronómicas

Documentários / Filmes

Internet


Número total de eventos: 397

Mais informações: http://www.cienciaviva.pt/semanact/

quinta-feira, 15 de novembro de 2007

Congresso Português de Malacologia


Caros Alunos,

Como sabem, a ULHT e o IPM estão a organizar o Congresso Português de Malacologia 2007, que terá lugar no Auditório Agostinho da Silva nos próximos dias 23 e 24 de Novembro. Trata-se de uma excelente oportunidade dos alunos tomarem contacto com este ramo da biologia, ainda por cima dentro da nossa Universidade. Deste modo, a organização do congresso decidiu que os alunos da ULHT interessados em assistir aos trabalhos do congresso não pagarão inscrição, tendo no entanto que se inscrever até segunda-feira dia 19 de Novembro. Por outro lado, a conferência inaugural, a ter lugar na sexta-feira 23 de Novembro das 10h 00m às 11h 00m, proferida pelo Professor José Templado do Museu de Ciências Naturais de Madrid, presidente da Sociedade Espanhola de Malacologia, é uma sessão aberta a todos os interessados.

Igualmente conto com a vossa presença nesta sessão inaugural.

Saudações Lusófonas,

Gonçalo Calado


Podem consultar e aceder à ficha de inscriçao em www.ipmalac.org

quarta-feira, 14 de novembro de 2007

Investigadores portugueses ganham menos 7.000 euros por ano do que parceiros da UE


Os investigadores em Portugal recebem em média 29.000 euros por ano, cerca de 7.000 euros abaixo da média comunitária, revela um estudo sobre os salários na área da investigação divulgado hoje pela Comissão Europeia.


O estudo revela ainda que Portugal é dos países europeus onde se verifica um maior fosso entre os salários auferidos por homens e mulheres na área investigação, sendo um dos três Estados-membros da UE, juntamente com a República Checa e a Estónia, onde essa diferença é superior a 35 por cento.


O estudo encomendado pelo executivo comunitário demonstra que, em termos gerais, o salário médio dos investigadores da UE é substancialmente inferior àquele auferido pelos investigadores nos Estados Unidos (menos 23.000 euros por ano) e fica igualmente aquém dos ordenados praticados na Austrália, Índia e Japão.

segunda-feira, 12 de novembro de 2007

"Biologia à Quarta" na FCUL


No próximo dia 14, ocorrerá o 1º "Biologia à Quarta" do presente Ano Lectivo, organizado pelo NEBULis (Núcleo de Biologia da FCUL).


Palestra de 14 de Novembro, 17.00:


"O funcionamento das bombas de protões durante a interacção micorrízica arbuscular: aspectos bioquímicos e moleculares"


Palestrante: Alessandro Coutinho Ramos

Laboratório de Desenvolvimento Vegetal, Centro de Biologia do Desenvolvimento, Instituto Gulbenkian de Ciência (IGC)

Sala: 2.2.15, FCUL

domingo, 11 de novembro de 2007

Conferência Internacional 2008 - Comportamento e Individualidade em Primatas e outros Mamíferos


Universidade Lusófona, Lisboa, 17-18 Março de 2008

A Conferência Comportamento e Individualidade em Primatas e outros Mamíferos tem lugar no âmbito das actividades comemorativas do 6º aniversário do BioCEL - o Núcleo de Estudantes de Biologia da Universidade Lusófona. Esta conferência, organizada pelo BioCEL e membros do corpo docente do Grupo de Biologia, destina-se tanto a estudantes como profissionais.

A conferência pretende lançar um debate criativo para a investigação futura num tópico que é relativamente jovem - o estudo da variação interindividual no comportamento animal. À medida que vamos conhecendo melhor cada espécie, a individualidade torna-se também mais saliente e acumulam-se os dados que a suportam.

Temos o privilégio de ter como oradores convidados, especialistas que se encontram activamente a desenvolver investigação na área da personalidade e individualidade comportamental de primatas, que nos falarão dos seus métodos, descobertas mais recentes e perspectivas futuras de investigação.

Convidamo-lo a divulgar também o seu trabalho de investigação em tópicos afins a esta conferência, submetendo abstracts para comunicações em poster e apresentações em vídeo

A conferência terá sessões de vídeo/posters e uma exposição e concurso de fotografia. Haverá um prémio para o melhor vídeo (mini-documentário) e para o estudante com o melhor poster

Para mais informações queira ver a página da conferência na internet:
http://behavior-individuality.blogspot.com/

Ou contacte-nos para o seguinte e-mail:

Por favor, agradecemos o seguimento da divulgação da conferência.

sexta-feira, 9 de novembro de 2007

BioCEL & NUBISA: parceria

O BioCEL tem o prazer de apresentar o NUBISA- Núcleo de Biologia do Instituto Superior de Agronomia.

Blog: http://nubioisa.blogspot.com/

De forma a facilitar uma fluidez de informação biológica, foi criada um pareceria entre o BioCEL e o NUBISA. Este processo permitirá reduzir as barreiras entre os alunos de Biologia destas duas instituições, trazendo assim benefícios para ambas as partes.

Desta forma, o BioCEL anuncia uma actividade organizada pelo NUBISA:



Workshops da Escola de Mar

Data: 15 de Dezembro, a sala será fixada atempadamente.
Terá início às 10h00, e fim às 13h00.


Haverá uma pausa a meio da manhã.

Temas:
- Golfinhos Lagenorhynchus (4.4 €)
- Extinções Marinhas, Os Manatins (4.4€)
- Golfinhos de Portugal (gratuito)

Pagamento: até ao dia 12 de Dezembro, junto da Associação de Estudantes do ISA (AEISA)

Inscrição: nubiosa@gmail.com

Cada inscrição deverá conter: Nome, instituição a que pertence e telemóvel.


Texto retirado de: http://nubioisa.blogspot.com/2007/11/alterao-das-datas-dos-workshops-escola.html

quinta-feira, 8 de novembro de 2007

Seminários de Biologia de Desenvolvimento

Os seminários terão a duração de 1h, seguidos de observações em alguns animais WT e Mut. Este ano será possivel ainda observar a fertilização in vitro de embriões de Xenopus, assim como as primeiras divisões celulares.
Estes seminários ocorrem no ambito das aulas práticas de Biologia de Desenvolvimento, podendo serem assistidos por qualquer aluno do curso que esteja interessado ou por todos aqueles que andem à procura de estágios nesta área.


Prof. Sandra Penélope R. A. de Freitas


Voluntário para projecto não remunerado


A função dos sinais acústicos no comportamento reprodutor da tilapia- Oreochromis mossambicus


A família Ciclidae possui muitas espécies produtoras de som. Os machos territoriais da tilapia Oreochromis mossambicus produzem sons pulsados de baixa frequência durante exibições de corte. Para além de sinais visuais e acústicos, os machos desta espécie comunicam também quimicamente, emitindo pulsos de urina durante a corte.
Neste trabalho pretende estudar-se a associação da comunicação acústica e química bem como testar a função dos sinais acústicos como sinais de atracção sexual e de exclusão territorial.
O presente estudo vai assim incluir as seguintes tarefas:

1 – Testar a associação de exibições visuais, sinais acústicos e emissões de pulso de urina. Os pulsos de urina irão ser visualizados através da injecção de um químico inócuo.

2 – Testar se os sons produzidos pelos machos servem para afastar intrusos do ninho ou como sinal de atracção de fêmeas com experiências de playback. Testar ainda se os sinais acústicos são mais eficazes quando acompanhados por emissão de urina.

Este estudo irá decorrer na FCUL em colaboração com o Prof. Paulo Fonseca.
Os peixes já se encontram instalados nos seus aquários pelo que o estudo pode começar quanto antes.

Contactar: Prof. Clara Amorim
Email: amorim@ispa.pt

terça-feira, 6 de novembro de 2007

Visita ao Fluviário de Mora

O Fluviário de Mora situa-se em Mora, a apenas 100km de Lisboa junto ao Parque Ecológico do Gameiro.
Constituído por um conjunto de aquários e espaços envolventes, o Fluviário permite observar as diferentes espécies animais e vegetais que vivem em rios. Isto é conseguido através de uma exposição de habitats naturais, aquáticos e terrestres, num percurso entre a nascente e a foz de um rio.

VAGAS: 30 pessoas
PREÇO: 10€ a pagar aos responsáveis Bruno Galrito, Joana Martins ou Cárina Máximo. Inclui transporte até ao Fluviário e um guia que acompanhará o grupo durante a visita.


PAGAMENTO ATÉ AO DIA 9 DE NOVEMBRO


DATA E HORÁRIO
12 de Novembro de 2007 (2ªfeira)
Ponto de encontro às 12h45 no estacionamento do autocarro da Lusófona.


Todos os inscritos deverão pagar a visita no máximo de 48h após data de inscrição. Após pagamento, o dinheiro não será devolvido.


ENVIAR AS INSCRIÇÕES PARA biolusofona@gmail.com

Cada inscrição deverá conter: Nome, nº de aluno, curso e instituição a que pertence.

1º Congresso Ibérico de Primatologia

A propósito do 1º Congresso Ibérico de Primatologia que decorrerá em Peniche, entre os dias 7 e 9 de Novembro, aqui fica um dos muitos fabulosos cartoons de Gary Larson.



Mais informações sobre o Congresso AQUI


segunda-feira, 5 de novembro de 2007

DVD Praxes 2007


A pedido de muitos dos nossos novos colegas, o BioCEL disponibiliza a partir de sexta-feira um DVD personalizado com as fotografias das praxes, do jantar e do arraial do caloiro por 2,50 euros. Sexta-feira (09/11/2007) entre as 15h e as 16h estará um membro do BioCEL na cantina, onde poderão receber os vossos DVDs, caso não consigam comparecer entrem em contacto com a responsável Cátia Traça para catiatraca@gmail.com.


domingo, 4 de novembro de 2007

Workshop Prático de Recuperação de Animais Silvestres

O interesse pela recuperação de animais silvestres em Portugal tem sido crescente nos últimos tempos e existe uma evidente necessidade de formação que é manifestada por técnicos, colaboradores e voluntários que trabalham ou pretendem trabalhar em recuperação de fauna silvestre em Portugal.

Após 3 edições muito participadas, o Centro de Ecologia, Recuperação e Vigilância de Animais Selvagens (CERVAS) e a ALDEIA organizam a 4ª edição do Workshop Prático de Recuperação de Animais Selvagens em Gouveia e Seia entre 30 de Novembro e 2 de Dezembro de 2007.


O objectivo é continuar a dinamizar iniciativas que contribuam para dar resposta às exigências do importante trabalho que é desenvolvido nos centros de recuperação, que merece ser cada vez mais conhecido e divulgado, para que seja devidamente apoiado.


Para os interessados aqui fica o programa de actividades para os três dias:


Sexta-feira, 30 de Novembro (local: Gouveia - Delegação do PNSE)

17:00 - Abertura do secretariado e recepção dos participantes
18:00 – Abertura, apresentação do curso e das entidades organizadoras
18:30 – Módulo 1Tertúlia sobre Centros de Recuperação de Animais Silvestres
- Identificação de espécies mais frequentes em centros de recuperação
- Causas de ingresso mais comuns para cada espécie
- Particularidades e características relevantes para os procedimentos de recuperação
- Visualização e discussão de vídeos e sítios na Internet
21:30 – Jantar - convívio


Sábado, 1 de Dezembro

10:00 - Módulo 2Introdução e Princípios Básicos
- Centros de Recuperação de Fauna Silvestre em Portugal
- Conceitos gerais básicos sobre a Recuperação de Fauna silvestre
- Aspectos relacionados com a Gestão e Funcionamento de um Centro de Recuperação
- Potencialidades e Responsabilidades de um Centro de Recuperação
- Recursos Bibliográficos, Internet e Oportunidades de Formação
11:30 – Intervalo
12:00 – Módulo 3 - Desenho e Estruturação de Instalações
- Espaços, material e equipamento necessário
- Pontos críticos
13:00 – Pausa para Almoço
15:00 – Módulo 3Visita guiada às instalações do CERVAS – Centro de Ecologia, Recuperação e Vigilância de Animais Selvagens no Parque Natural da Serra da Estrela em Gouveia
- Apresentação dos diferentes espaços de trabalho
- Discussão sobre trabalho desenvolvido e potencialidades futuras
- Identificação de pontos críticos
17:00 – Intervalo
17:30 - Módulo 4Manipulação de Animais Silvestres
- Captura, contenção e manuseamento de animais selvagens
- Aspectos relacionados com a Segurança e Protecção de animais e pessoas
- Particularidades relevantes de cada espécie que condicionam as técnicas utilizadas
18:30 – Módulo 5 - Exame Físico
- Aspectos anatómicos
- Aspectos fisiológicos
- Protocolos e sistematização de procedimentos
19:30 – Discussão e esclarecimentos de dúvidas
20:00 – Fim dos trabalhos



Domingo, 2 de Novembro (local: Centro de Interpretação da Serra da Estrela, Seia)

10:00 – Módulos 4 e 5 (cont.) – Treino de Técnicas de Manipulação e Exame Físico
12:30 – Pausa para Almoço
14:30 – Módulo 6 - Ligaduras
- Tipos de ligaduras e indicações para diferentes casos clínicos e espécies
- Treino das diferentes técnicas de aplicação de ligaduras
- Problemas e dificuldades mais frequentes
16:30 – Pausa para Café
17:00 – Módulo 7Fluidoterapia e Administração de Medicamentos e Alimentos
- A importância da avaliação de grau de desidratação e administração de fluidos
- Cálculo de doses
- Técnicas e vias de administração
- Alimentação em função da espécie e caso clínico
- Conceitos e técnicas de disponibilização de alimento
- Riscos e problemas mais frequentes
18:30 – Esclarecimento de dúvidas
19:00 – Encerramento do curso


Quanto aos preços:

Até 26 de Novembro:
- Sócios da ALDEIA: 80€
- Não sócios: 90€

Após 26 de Novembro:
- Sócios da ALDEIA: 90€
- Não sócios: 100€

* Inclui:
- Participação no curso e respectivo certificado
- CD com a documentação
- Jantar de Sexta-feira, 30 de Novembro


Para mais informações, nomeadamente para acederem à ficha de inscrição, podem aceder ao site
AQUI.